Falar de Sexo

Vamos Falar do que é Bom

Comi Minha Aluna

Percebí que faz tempo que não escrevo um conto erótico.

Lembrei de uma vez que comí uma aluna minha.
Há muito tempo eu estudava violão, claro que muita garota adorava isso, mas o fato é que não dava dinheiro.
O pessoal sempre quer pagar menos do que vale o serviço, e agente acaba se dando mal.

Mas não estou aqui para falar dessa vida, e sim que comí minha aluna.
Como o dinheiro de apresentações não dava pra muita coisa, tinha que dar aula de violão também.

Eu tinha uma aluna de uns 15 anos ( na época eu tinha 17 ) e ela aparentava ser pouco mais velha, já tinha o corpo feito. Rosto perfeito, olhos castanhos, cabelos castanho e curtos.

E uma cara de safadinha…

Sempre que eu dava aula para ela pensava em comê-la.

Nessa época era comum eu dar uma aula ou outra na casa do próprio aluno, já que muitos nem sempre podiam ir até minha casa. Claro que cobrava um pouco mais por causa disso

Um dia essa minha aluna pediu para eu ir dar aula na casa dela.
Cheguei lá e comecei a dar a aula, não tinha notado ainda que ela estava sozinha na casa.

Passou um tempo, ela me olha com cara de safada e fala:
– Bem que eu queria que você me ensinasse outra coisa!

Como ainda não tinha percebido que estava sozinha, pensei que eu estava vendo coisas no rosto dela.
Então perguntei:
– Ensinar o que? Outro tipo de música? quer algo de MPB?

Ela respondeu:
– Não percebeu que estamos sozinhos, seu bobo?
E levantou e veio pra cima de mim

Comecei a beijá-la, peguei ela de jeito, dei aquela beijo enquanto passava a mão na nuca.

Pouco tempo depois ela virou e começou a esfregar a bunda no meu pau.
Enquanto isso comecei a passar a mão pelos seios, e ela dizia: – isso, me ensina a ser mulher!

Na aguentava de tanto tesão então escorreguei minha mão em direção aquela bucetinha ( ainda por cima do shortinho que ela usava ).
E ela disse: – aqui não
E já me pegou e me puxou para o quarto dela.

Chegando no quarto dela mandei ela virar e continuar esfregando a bunda no meu pau, como ela estava fazendo.

Tirei a blusa dela e joguei longe, e comecei a passar a mão nos seios dela, eram tão perfeitinhos que me deixavam louco.
Fiz ela virar e dei um beijo na boca dela e depois disse:
– Quero chupar sua buceta!

ela sentou na cama e disse:
– Então vem, que já estou toda encharcada.

Quando tirei a calcinha dela, ví que estava realmente encharcada, então comecei a chupá-la. Eu estava louco de tesão, queria ela chupando meu pau.

Levantei e fui com o pau em direção a cara dela e falei:
– Mostra que é mulher, e chupa!

ela fez deu um sorrisinho e começou a fazer um boquete bom, enquanto isso eu pegava nos peitos dela.
Gozei rápido na boca dela, o tesão era muito.

Então fui retribuir e voltei a chupar aquela buceta.
Depois comecei a meter o dedo naquela buceta. E depois alternava ora chupando, ora metendo o dedo.

Ela gemia muito e isso me deixava excitado de novo.

Depois de tanto fuder ela, ela pegou minha mão e colocou em cima do clitóris e disse:
– Faz assim que eu vou gozar!
E me mostrava o movimento.

Continuei fazendo o que ela mandou e ela gozou em pouco tempo.
Não sabia o que era o clitóris, por isso aprendi com ela naquele dia também.

dezembro 9, 2008 Posted by | Contos Eróticos | , , , , , , , | 3 Comentários

Comi minha Prima e uma Amiga – Conto Erótico

Todo mundo tem uma fase de putaria e nessa época eu estava nessa fase.

Um certo dia, meus pais foram viajar e decidí dar uma festa.
Tinha que avisar meus pais que iria dar uma festa porque os vizinhos sempre falavam e se eu não avisasse eu me ferrava depois.

Meus pais só deixaram eu dar a festa se uma prima viesse em casa, aceitei meio contra, mas era o único jeito.

Essa minha prima era super gostosa e sempre quis comê-la, mas nunca tive coragem de chegar nela. Era bem certinha e achei que iria acabar com minha festa.

Chamei todo mundo e minha prima chamou uma amiga dela.
Dei uma festa meio tranquila senão minha prima iria contar tudo para meus pais, acabou a festa e minha prima perguntou se ela e a amiga podiam dormir em casa, elas tinham bebido um pouco, disse que tudo bem.

Falei para ficarem a vontade e elas foram assistir TV, enquanto isso eu fui pegar algumas latinhas que ficaram jogadas pela casa.

Quando terminei fui para a sala saber o que estavam assistindo, cheguei lá e ví minha prima passando a mão em cima da bucetinha da amiga por cima da calça.
Fiquei de pau duro na hora, as duas eram muitos gostosas.

Minha prima, uma loira, coxas grossas e peitos grandes e a amiga uma morena linda peituda e com uma roupa bem grudada.

Voltei um pouco e fiquei lá ouvindo, e ouví a amiga dela sussurrar “Quero dar…”
MInha prima: “Eu também…”

Nisso eu não sabia se arrancava a roupa e falava então vem dá para mim suas duas putas ou se ficava lá ouvindo.
Decidí voltar um pouco mais, e fingir que não sabia de nada e disse: “Prima! O que vocês estão vendo?” e pouco depois fui para a sala.
MInha prima disse meio gaguejando “Esta-ta-mos ven-do-do a nove-ve-la”

Sentei entre as duas e passei o braço por trás do pescoço delas, me sentindo o rei e pensando é hoje que eu como duas.

Passou um tempo e comecei a passar a mão no braço delas, dei uma escorregada no peitinho…
Decidí passar a mão na perna das duas…

Na hora que coloquei a mão na coxa da amiga da minha prima ela gritou:
“Aiiiiii”
pensei “fudeu”
em seguida ela completou: “Hoje estou louca, me come logo… sua prima já me deixou encharcada e não aguento mais”

Pegou minha mão e levou em direção a buceta e eu conferí que era verdade.
Arranquei logo a roupa dela e comecei a fuder com ela.

Minha prima: “Eu também quero”
Eu: “Chupa a minha prima, sua vadia” e dei um tapa naquela bunda.

Minha prima arrancou a roupa e a amiga começou a chupá-la, aquela cena era maravilhosa.
Minha prima era mais gostosa que eu imaginava, aquela bucetinha depilada, toda molhada e a amiga chupando com gosto.

Não resistí e comecei a fuder minha prima.
Aquelas duas mulheres gostosas se chupando e eu comendo minha prima com gosto.
Era maravilhoso…

Eu queria um boquete tinha que ter um boquete.
Metí meu pau na boca da vadia da minha prima e ela chupava muito bem, louca, aquela boca suave no meu pau.
Gozei tudo na boca dela.

Dei uma gozada daquelas… muito boa…
Mesmo assim estava louco de tesão, e também não sou homem de deixar uma mulher na mão.
Então fui de boca na buceta da amiga da minha prima, sentí aquele gosto maravilhoso… era perfeito.
Chupei até ela gozar, enquanto ela chupava minha prima…
Assim que ela gozou, eu comecei a chupar minha prima também…

Pouco depois ela gozou.
Teve aquele orgasmo forte, que tremeu a perna e tudo.
Foi incrível. Depois ficamos lá nos beijando.

A noite perfeita para um jovem numa fase de putaria.

julho 14, 2008 Posted by | Contos Eróticos | , , , | 25 Comentários

O mecânico – Conto Erótico

Essa história foi contada numa festa por uma amiga, ela estava bêbada, claro que eu a comi depois, mas isso é história para outro conto.
Vou contar a história em primeira pessoa, da forma que eu a ouví.

O Mecânico

Tudo começou quando eu comprei meu carro, eu estava morando fora da cidade em que nascí e não sabia nada de mecânica. Por isso estava com medo de que algum mecânico “espertinho” me deixasse para trás, cobrando por serviços que não existissem.
Estava falando sobre isso com uma amiga e ela disse para eu levar no Rodrigo, ele era gente boa e honesto.

Na mesma semana fui levar o carro para uma revisão geral.
Cheguei lá e ví apenas dois pés saindo debaixo de um carro, fui até os pés e disse:
– Com licença…

E em segundos saiu debaixo do carro um cara incrível, forte, barba por fazer, rosto másculo.
Ele estava com a cara suja e o cabelo bagunçado, mas no momento aquilo me deixou excitada.

Assim que o ví por completo pensei: “Agora sei porque a Cláudia vem aqui, aquela safada!”

Ele já disse logo:
– Em que posso ajudá-la?

Percebí que ele deu uma olhadinha nos meus seios.

Disse que precisava deixar meu carro para revisão geral.
Ele então pegou um pano, que estava numa bancada, e começou a limpar a mão. Percebí então que ele deu uma olhada rápida em direção a minha buceta.

Eu estava com uma roupa um pouco apertada, dava bem para ver minhas curvas.
Os olhares dele estavam me deixando mais excitada.

– Vamos ver – disse ele – estou com muito serviço essa semana… Posso deixar para semana que vem? Se estiver precisando com urgência posso até arrumar um tempo e tentar fazer essa semana…

Disse que tudo bem, podia deixar para a outra semana.
Durante a semana toda fiquei pensando nele, queria sentir aquele pau. Pensava nele me pegando de jeito, com força. Imaginava de tudo.
Só de pensar já sentia encharcada, cheguei até a me acariciar um dia, pensando nele.
Decidí que iria transar com ele, que iria dar um jeito de seduzí-lo.

No dia que fui deixar o carro para revisão, fui com uma saia um pouco curta para deixar a mostra e uma roupa que deixasse meus seios bem visíveis.
Quando cheguei, percebí que ele já me olhou inteira, ele me comia com os olhos.
Percebí que estava na minha.

Perguntei se ele podia me deixar em casa, e quando estivesse pronto levar em casa também, já que minha casa é longe.
Ele disse que tudo bem e me levou em casa.

Ficava esperando o carro ficar pronto logo, só para ver o mecânico de novo.

O dia que ficou pronto, ele foi lá em casa levar o carro.
Eu passei perfume, vestí uma saia um pouco mais curta e um decote maior.
Assim que ele chegou, ele disse que só precisou trocar o óleo, que estava baixo e que já era velho também.

Já pensei “Agora que trocou o óleo do carro, você vai trocar o meu óleo também!”.

Em seguida ele pediu para eu levá-lo a Mecânica, sabia que eu teria que levá–lo, como não sou boba antes dele ir havia colocado um salto, só para poder dar uma desculpa para trocar de calçado, já que não poderia dirigir de salto, e convidá-lo para entrar enquanto eu trocava o calçado.

Falei para ele entrar que eu iria pôr um tênis, porque não poderia dirigir de salto, ele disse que tudo bem e entrou.
Falei para ele sentar no sofá, ele sentou.
Eu me virei para ir trocar o calçado e fingí que derrubei a chave, abaixei para pegar a chave, nisso mostrei toda a minha bunda para ele.

Ele ficou louco, levantou veio até mim e disse: – Eu sei o que você quer.
Me agarrou e me deu um beijo maravilhoso, eu já sentia minha calcinha alagar nessa hora.
Queria sentir a pica dele ali na sala mesmo.
Continuei beijando ele por um tempo, então aproximei mais meu corpo do dele.

Nisso uma das mãos já desceu na minha bunda e apertava ela gostoso e me puxava para mais perto dele.
A outra mão passava pelo meu pescoço, eu estava louca, precisava transar logo, não aguentava de excitação.

Ele pegou e me fez virar e ficar de costas para ele, e começou a esfregar o pau na minha bunda. Enquanto as mãos acariciavam meu seio de forma mágica… Uma das mãos desceu até minha buceta encharcada.
Ele começou a acariciá-la por cima da calcinha… era fantástico, estava prestes a gozar ali mesmo.

Então ele disse: – Quero sentir sua bucetinha com meu pau.

Virei, tirei a camiseta dele e joguei longe, e empurrei ele para o sofá.
Arranquei a calça dele com muito gosto e decidí fazer um boquete para ele.
Nunca gostei de fazer boquete, mas aquele me deixava com mais tesão ainda, sentir aquele pau duro na minha boca era maravilhoso, as vezes tirava e passava pela minha cara toda.

Então ele disse:
– Deixa eu te foder logo, senão vou gozar na sua boca!

Falei então vem para meu quarto.
Ele foi, me jogou na cama e arrancou minha roupa de uma forma louca e apressada.
Minha buceta já estava mais que alagada o pau dele entrou na hora e ele me penetrava forte e gostoso, num ritmo um pouco lento.

Queria que ele me comesse de quatro, então falei:
– Me come de quatro!

E antes que ele pensasse em dizer algo eu já havia ficado de quatro para ele.
Ele começou a me penetrar e disse: – Seu cuzinho é lindo!

Fiquei com medo, nunca havia feito anal, ao mesmo tempo eu estava com tanto tesão que queria ser fudida pelo cu, mas achei melhor não dar o cu para ele aquele dia, assim poderia ter outra foda com ele.

Então disse: – Se me fuder bem pela buceta hoje, outro dia deixo você comer meu cu. Continua me fudendo na buceta que estou quase gozando.

Ele pegou e começou a me penetrar mais rápido… pouco tempo depois eu gozei…
Foi maravilhoso, sentí minha perna tremer, foi indescritível.
Em seguida ele gozou também.

Outro dia ele voltou para comer meu cu, mas isso é coisa para outro conto.

Adora fazer sexo?
Que tal melhorar aprendendo mais?

203 Maneiras de Enlouquecer
um Homem na Cama

Guia de Bolso Kama Sutra

Que tal excitar seu parceiro ainda mais?

Espartilho Dominadora

Lingerie Perfumada Seduction

julho 2, 2008 Posted by | Contos Eróticos | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

A Professorinha – Conto Erótico

A minha primeira transa foi algo meio estranho, acho que, no fundo, de todo mundo é.

Quando eu estava na escola eu era bem NERD e por isso sempre tinha alguém que queria minha ajuda em dever de casa ou queriam fazer trabalho de escola comigo.

Em um dia acabei tendo que fazer um trabalho de física com uma garota chamada Mariana.
Não me lembro exatamente sobre o que era o trabalho, mas me lembro bem da Mariana.

Mariana era a garota mais sexy da classe, e uma das mais gostosas da escola.
Um rosto lindo, lábios carnudo, cabelos castanhos, seios razoavelmente fartos ( para nós, os garotos da escola, eram seios perfeitos ), coxas bem torneadas.
E o mais importante, ela não era apenas gostaas, ela sabia ser sexy. Desde a roupa até o modo de andar a tornavam extremamente atrativa.

Ela usava óculos, mas óculos que combinavam muito bem e que deixavam ela mais gostosa ainda.

O trabalho estava marcado e eu teria que ir a casa dela.
Quando cheguei lá ela estava com uma saia não muito curta, e uma camiseta que dava a impressão que os seios estavam maiores.

Quando a ví, sentí um gelo na espinha. E tive um desejo louco por ela, mesmo eu sendo virgem, tive vontade de arrancar a roupa dela e comê-la ali mesmo.

Claro que não fiz isso, apenas entrei e fomos fazer nosso trabalho.

Enquanto eu fazia alguns gráficos ela me observava e vez ou outra ela mordia o lápis.
Mordia suavemente, ou simplesmente deixava os lábios passar pela ponta do lápis.
Eu ficava cada vez mais excitado e pensando mais besteira. Não conseguia me concentrar no trabalho.

Sem querer derrubei uma caneta no chão e me abaixei para pegar, quando olhei por baixo da mesa ví as pernas de Mariana pouco abertas e a saia um pouco levantada. Não deu para ver muita coisa, mas sentí meu rosto queimar, tinha certeza que estava corado.

Estava muito excitado, meu pau estava muito duro dentro da calça.

Aí ela pediu para eu ver uns cálculos que ela fez, que pareciam estar errados.
Pensei que ela nem tivesse notado que eu estava corado, imaginei que talvez eu nem estivesse.

Comecei a ver os cálculos e pouco tempo depois ela tirou os óculos e começou a morder a ponta dos óculos, aquela cena era maravilhosa. Eu estava quase gozando de tanto tesão. Sentí minhas mãos ficarem suadas, a folha começava a ficar molhada já.

Foi aí que ela perguntou se eu queria alguma coisa para beber.
Disse que não, então ela disse que ia lá beber e voltava já.
Disse que tudo bem e ela foi.

Pouco tempo depois ela voltou e se encostou atrás da cadeira em que eu estava sentado e perguntou:
– Conseguiu achar o erro no cálculo? – em seguida passou a mão de leve no meu pescoço.
Sentí um arrepio grande e um tesão maior ainda e disse meio gaguejando:
– Ainda não.

Nisso ela simplesmente virou e me beijou.
Eu fiquei louco, não sabia o que fazer, fui pego totalmente distraído.
Ela continuava a me beijar… então retribuí o beijo.

Coloquei a mão na cintura dela, e logo em seguida ela sentou no meu colo, sentindo o meu pau duro.
Não sabia o que fazia, então apenas continuei beijando ela.
Ela pegou minha mão e colocou no peito dela e disse: “É assim que se pega em um peito! Pegue!”

Comecei a passar a mão pelo corpo todo dela, eu queria meter a mão na buceta dela, nunca tinha tocado em uma, precisava saber como era.
Fui descendo a mão, quando quase cheguei na bucetinha, ela pegou minha mão e disse: “Aqui não!”

Já pensei: “Puts, não vou ganhar nada nessa brincadeira!”
Mal pensei isso, ela levantou e me puxou, fez eu ir para o quarto dela.

Chegando lá, ela mandou começou a tirar minha roupa loucamente e eu tirei a roupa dela.
Ela pegou uma camisinha da gaveta e mandou eu pôr.
Coloquei a camisinha e ela disse, agora pode pegar na minha bucetinha. Veja como está molhada, você me deixa louca, quero cavalgar no seu pau!

Comecei a acariciar a bucetinha dela, estava encharcada, eu estava louco de tesão, a ponto de gozar só por isso.
Não me aguentei e disse: “Cavalga no meu pau então!”

Ela começou a cavalgar, gozei muito rápido. Eu estava muito excitado e era tudo muito bom na primeira vez.
Assim que ela percebeu que eu tinha gozado ela disse com uma voz muito puta: “Sabia que você era virgem, mas não esperava que você fosse gozar tão rápido!”
“Como você foi muito ruim nisso, vai ter que pagar! Vai ter que me fazer gozar com a boca! Chupa minha buceta agora!”

Eu não fazia idéia de como chupar uma buceta, mas fui com tudo, como se fosse comida para um faminto.
Comecei a chupar e a sentir o gosto maravilhoso daquela buceta!
Era doce, indescritível!

Ela me ensinou a chupar, falava onde ela mais gostava e gemia gostoso.
Até que ela gosou…

Foi maravilhoso! Ela foi a minha professora sexual!

junho 22, 2008 Posted by | Contos Eróticos | , , , | 2 Comentários

A Incrivel Ruiva – conto erótico

Há um bom tempo minha irmã estava na faculdade e várias vezes algumas amigas dela faziam trabalho da faculdade em casa.
A maioria era bonita, sempre chamava atenção.

Mas nunca me esqueço quando ví uma ruiva maravilhosa pela primeira vez em casa.
Rosto maravilhoso, bonita e RUIVA, sempre adorei as ruivas, deve ser por isso que fiquei parado na primeira vez que a vi.

Maria era perfeita. Não era gostosa, mas e daí quem ligava? Eu não ligava.
Tinha belas coxas, uma barriguinha perfeita, não tinha muito peito nem bunda, mas era maravilhosa.
Não posso me esquecer da boca! Claro, aquela boca linda… Assim que a ví, já pensei nela usando aquela boca maravilhosa, me fazendo um boquete.

Eu tive que dar em cima dela, era irresistível. Mesmo sabendo que certamente iria levar um fora, afinal eu era um cara normal, não tinha nada de muito bonito.

Mas não tinha como dar em cima dela naquele momento.
Então apenas disse: “Oi! Tudo bom?”
Ela disse: “Oi” e deu um sorriso maravilhoso.

A noite toda fiquei pensando nela, ela estava com uma calça do tipo daquelas de fazer ginástica e deixava ver bem as coxas dela, e ela ficava bem gostosa naquela calça.

Passaram alguns dias, e havia alguém no portão, era ela, a Maria, queria falar com minha irmã.
Pedi para ela entrar e disse que minha irmã voltaria logo. Fiquei la conversando com ela, enquanto isso.

Conversa vai, conversa vem…
Ela disse que deveria ser legal um filme que acabara de chegar ao cinema ( não lembro que filme era ), não perdí tempo e convidei ela para ir comigo.
Ela disse que estava sem dinheiro para ir ao cinema.

Pensei: Que desculpa ruim para não ir comigo…
Então disse que pagava para ela.

Ela disse que não, que não achava legal.
Então disse que se eu quisesse podia ir ver um filme na casa dela.

Ela morava numa república, já imaginei que ver o filme seria algo bem chato, afinal a casa estaria lotada de gente, mas pelo menos já era um bom começo.

Quando fui a casa dela, para meu espanto não tinha ninguém.
Ela disse que todos da república foram para a casa dos pais.
Comecei a sentir meu pau crescer… E já pensei: – Claro que ela sabia que iria ficar sozinha, e quer é dar mesmo.

Entrei e começamos a ver o filme. Eu não conseguia me concentrar no filme, só ficava pensando besteira.
Peguei e dei um beijo nela, um beijo meio rápido.
E em seguida um bem longo, eu já estava excitado de tanto pensar em comê-la.

Coloquei a mão na cintura e aos poucos fui passando a mão no corpo dela.
Passei pelas coxas gostosas, depois passei a acariciar os seios.
Eu beijava o pescoço dela enquanto ela gemia muito de prazer.

Eu não me aguentei, levantei a camiseta dela e comecei a chupar os seios. Em seguida tirei a camiseta dela, e ela tirou a minha.
Eu estava louco de tesão e queria chupar aquela buceta.
Geralmente não vou direto ao oral, mas aquele dia estava muito excitado e não aguentava, tinha que chupar logo aquela buceta.
Então peguei e comecei a tirar a calça dela, e seguida já tirei a calcinha.

Ela estava muito molhada, encharcada, comecei a sentir o gosto maravilhoso dela, era muito bom e ela gemia muito.
Fiquei chupando até que ela disse com uma voz forte e autoritária: – Vai um pouco mais para cima!
Subi um pouco e ela já disse:
– Ai! Isso! Assim! Maravilha!
E gemia cada vez mais… eu estava muito excitado com aquela mulher gemendo gostoso.

Pouco tempo depois ela gozou, gozou forte, deu até para eu sentir as pernas delas tremer.

Em seguida ela me fez sentar e começou a chupar meu pau.
Era maravilhoso, aquela boquinha perfeita no meu pau, aquela cara de safada.
Foi um dos melhores boquetes que recebí.
Eu não me aguentava ela chupava perfeitamente, sabia exatamente como eu queria.

Não demorou muito e eu gozei tudo na boca dela.
Foi maravilhoso.
Depois disso, vimos o filme juntos.

Transamos algumas vezes em outros dias, mas esse foi o melhor dia que transei com ela.

junho 14, 2008 Posted by | Contos Eróticos, Sacanagem | , , , , , , , , , , , | 2 Comentários